this ok Sentence this ok Sentence Ícone News - Sicredi participa de 1º Encontro Estadual e reforça a parceria com pequenos produtores rurais
SICREDI PARTICIPA DE 1º ENCONTRO ESTADUAL E REFORçA A PARCERIA COM PEQUENOS PRODUTORES RURAIS

SICREDI PARTICIPA DE 1º ENCONTRO ESTADUAL E REFORçA A PARCERIA COM PEQUENOS PRODUTORES RURAIS

  • Economia
  • Publicado em: 01/09/2017
  • Por: Ícone Press

O Sicredi Centro Norte participa do 1º Encontro da Agricultura Familiar de Mato Grosso, realizado nos dias 30 e 31 de agosto, no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá. Promovido pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários (Seaf) e do Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável (CEDRS), o evento tem o objetivo de debater, construir consensos e propor caminhos concretos para a atividade desenvolvida pelos agricultores familiares.

 

A abertura do Encontro contou com a presença do governador Pedro Taques, do vice-governador e secretário de Estado de Meio Ambiente, Carlos Fávaro, do secretário de Agricultura, Suelme Fernandes, do presidente do Sicredi Centro Norte, João Spenthof, de representantes de entidades ligadas à agricultura familiar e deputados.

 

Considerado um dos principais parceiros dos pequenos produtores, o Sicredi se apresenta no evento como alternativa aos agricultores para contratação de recursos para custeio, investimento e comercialização. Para se ter uma ideia da parceria da com os pequenos agricultores, o Sicredi na região Centro Norte, que abrange os estados de Mato Grosso, Pará, Rondônia e Acre, pretende incrementar as liberações de crédito em quase 50% na safra 2017/2018, na comparação com a safra 2016/2017. Na temporada passada, a instituição financeira cooperativa liberou R$ 204,260 milhões em crédito para a agricultura familiar na região por meio do Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Para este ciclo agrícola, a previsão é que as contratações atinjam R$ 300 milhões.

 

“O Sicredi é o 3º principal agente de crédito rural do país e foi o número 1 em Pronaf investimentos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) na última temporada. Está na nossa missão promover qualidade de vida e desenvolvimento aos nossos associados e à região onde eles atuam. Nas nossas agências, o atendimento e o relacionamento são diferenciados, pois eles são nossos sócios. E apoiar a agricultura familiar está em nossas prioridades”, declarou o presidente do Sicredi Centro Norte, João Spenthof, durante a cerimônia de abertura do 1º Encontro Estadual da Agricultura Familiar.

 

Ele informou que a instituição financeira cooperativa também trabalha com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) e se coloca à disposição da comunidade para levar desenvolvimento e progresso, aplicando os recursos em projetos que acredita e que geram emprego e renda à região, pois o resultado das operações da cooperativa volta ao fim do exercício anual em forma de sobras, rateadas entre os associados na proporção das aplicações feitas por eles ao longo do período. “Nosso compromisso é ser protagonista do desenvolvimento da agricultura familiar. A agricultura empresarial já está consolidada e agora precisamos apoiar os pequenos produtores, estimulando o cooperativismo, ganhando escala na comercialização e na compra de insumos para a produção”, acrescentou Spenthof.

 

Durante a abertura do 1º Encontro da Agricultura Familiar de Mato Grosso foi oficializada a implementação do Plano Estadual da Agricultura Familiar (Peaf), baseado em cinco eixos estratégicos que são: produção sustentável, agregação de valor e comercialização, assistência técnica e extensão rural (Ater), regularização ambiental e fundiária, e governança e controle social. Segundo o secretário da Seaf, Sulme Fernandes, não é admissível o governo trabalhar com “paliativismo”, sem organização e metas. Por isso, o Plano Estadual foi desenvolvido, depois de uma longa discussão com representantes do setor incluindo agentes públicos nas esferas municipal, estadual e federal, entidades representativas de classe e os próprios agricultores.

 

“Agora temos um plano para nortear as ações e os trabalhos. Vamos incentivar a agricultura familiar e dar condições para que ela se desenvolva no nosso Estado. Este ano já entregamos veículos para 55 prefeituras e vamos chegar a 60 no ano que vem. No ano passado atendemos 50 mil produtores e isto é só o começo”, declarou o secretário ao emendar que a regularização fundiária também será um dos focos para que os produtores tenham acesso ao título e possam contratar crédito para incrementar a produção.

 

O governador Pedro Taques informou que os atacadistas de Mato Grosso importam R$ 1 bilhão ao ano em hortifrutigranjeiros (frutas, legumes e verduras), valor que poderia ser movimentado no Estado se a cadeia produtiva da agricultura familiar estivesse mais estruturada e produzisse em maior escala. “Temos potencial para transformar a agricultura familiar. Temos orgulho da agricultura empresarial, mas não adianta ter um Estado só de grandes produtores, pois são os pequenos que põem na nossa mesa os alimentos que consumimos. Precisamos mudar esta realidade”.

 

Taques acrescentou que é preciso trazer tecnologia, inovação e equipamentos para a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Apoio e Extensão Rural (Empaer) que é quem tem contato direto com os produtores. “E com relação ao crédito, temos o Desenvolve MT que oferece crédito a juros baixos e o Sicredi, que está aqui conosco e que disponível para receber os produtores”.

 

E é justamente o acesso ao crédito que dificulta a prosperidade dos pequenos produtores. O agricultor Ailton Meira, de Nova Mutum, afirma que a dificuldade de acesso ao crédito trava o desenvolvimento dos produtores familiares, assim como a pouca assistência técnica existente. “Precisamos de apoio, condições diferenciadas de negociação de insumos, pois como compramos em pequenas quantidades temos dificuldades em negociar os preços, e isso encarece a produção”.

 

Meira, que é produtor de hortaliças e de leite, conta que vai começar a operar um minilaticínio na propriedade dele, cujo investimento só foi possível depois que vendeu uma parte da propriedade. “É difícil contratar crédito. Vendemos uma parte da nossa terra e investimos R$ 200 mil para montar o minilaticínio, que poderá beneficiar 2,5 mil litros de leite, produzido por nós mesmos e por outros produtores parceiros. Vamos vender leite pasteurizado na região. É um avanço para nós”.

sicredi mato grosso banco

COMENTÁRIOS