this ok Sentence this ok Sentence Ícone News - PRÉ-CANDIDATO A DEPUTADO FEDERAL DO RENOVABR QUER FIM DA “VELHA POLÍTICA”
PRÉ-CANDIDATO A DEPUTADO FEDERAL DO RENOVABR QUER FIM DA “VELHA POLÍTICA”

PRÉ-CANDIDATO A DEPUTADO FEDERAL DO RENOVABR QUER FIM DA “VELHA POLÍTICA”

  • Política
  • Publicado em: 09/04/2018
  • Por: Ícone Press

Novas lideranças no país querem fim do foro privilegiado e novo pacto federativo

‘“Vem pra Rua” precisamos “Mudar o Brasil”  queremos um “Brasil Livre” da corrupção’. Foi dentro de movimentos, como os citados acima, que o empreendedor, Junior Macagnam,  tomou gosto pelos movimentos cívicos.  Ex-liderança do “Vem Pra Rua”  no Estado, que organizou uma das maiores passeatas do Estado com mais de 50 mil pessoas, o empresário acredita que movimentos como RENOVABR, podem mudar a forma de fazer política e fazer gestão no país. Ele, claro, quer começar pelo Mato Grosso, como pré-candidato a deputado federal.

“Precisamos renovar o congresso nacional, é lá que tudo começa e termina. Temos que fortalecer a Lava Jato,  e assim estimular o estudante, dona de casa, médico, professor, advogado ou empresário a participar da política. Vejo pessoas que dizem que nada vai mudar, que não vão mais votar, dizem que a política é suja mesmo. Mas só tem um jeito de mudar este país ou pela política ou pela força. Eu ainda teimo em acreditar na política”

Macagnam foi um dos 100 candidatos selecionados pelo RenovaBR, dentre os mais de quatro mil inscritos,  de Mato Grosso, dois foram convidados a fazer parte do projeto. O programa visa preparar pré-candidatos para as próximas eleições majoritárias, e pra isso realiza treinamentos, workshops com os maiores  especialistas do Brasil em campanhas eleitorais, comunicação, autoconhecimento, economia e ciência política, enfim de temas sobre os grandes  desafios do país. 

Hoje compõem o RenovaBR, pessoas de esquerda, direita, movimentos sociais, e de ideologias, partidos e estados diferentes. “A pluralidade é o diferencial do projeto. Do estudante ao empresário, membros com 20 anos e outros com mais de 60 anos de idade. Todos foram escolhidos  pautados pela ética, combate a desigualdade de oportunidade. Estamos sendo  preparados para oferecer nova  forma de fazer  gestão política e econômica, de forma  responsável e pela sustentabilidade.

Segundo Macagnam, que  já foi presidente da União dos Lojistas de Shopping de Mato Grosso (2014), atualmente é presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Calçados e Couros do Estado de Mato Grosso (Sincalco),  e diretor Institucional da Câmara de Dirigentes Lojistas de Cuiabá/MT, e um dos idealizadores do Movimento “Sobrou pra Você” que provocou discussão sobre o aumento de impostos, um dos principais entraves do pais é a forma de fazer política. “A velha política não pode mais caber neste país, grandes caciques mandam e desmandam não praticam democracia dentro das siglas, pois muitas vezes novas lideranças querem se candidatar  mas são impedidas”, endossou

De acordo com ele a operação “Lava Jato” foi divisor de águas para o país pois passou a mostrar as “entranhas” da política brasileira.  “Graças a essa operação, que completou 4 anos,  os brasileiros conheceram grandes atos de corrupção de membros do congresso nacional, e do executivo no Brasil. Em Mato Grosso não é muito diferente. A mídia nacional publicou vídeos de vários deputados estaduais da gestão do ex-governador Silva Barbosa, onde supostamente recebem dinheiro de propina, para fazerem vista grossa com a fiscalização das obras da Copa do Mundo de 2014.

“A política deve sempre visar os interesses da população, e não interesses pessoais dos políticos. Eles foram eleitos para representar os interesses de seus eleitores. E hoje infelizmente percebemos que os políticos visam primeiros seus próprios interesses e de determinadas corporações”.

Para o empreendedor é preciso discutir um novo pacto federativo, para que o dinheiro seja investido onde ele foi arrecadado. “Não dá mais pra concentrar tantos recursos em Brasília. Precisamos  de uma reforma tributária que diminua os impostos, reduzir a burocracia para que no Brasil seja facilitado o investimento, temos que gerar mais empregos. Vamos buscar trabalhar ainda pelo fim do foro privilegiado para que todo brasileiro seja tratado de forma igual perante a justiça”, defendeu.

Pré-candidato Deputado Federal Foro privilegiado RenovaBR

COMENTÁRIOS